× Capa Meu Diário Textos Perfil Livros à Venda Livro de Visitas Contato
J Lucivan Almeida - Meu Canto de Inspirações
Há lugares intensos, onde apenas nossa alma permite o sentir...
Textos
Amor Imortal...
 
O que temos em nossas mãos?
O que temos em nossos pés?...
 
Podemos tocar tudo que a vida nos doou,
Podemos sentir a areia onde pisamos
Ou o vento que passa suave entre as mãos e toca os pés descalços...
 
Podemos assim sentir a leve alma?... 
O que pode então tocar a alma?... 
 
Diz-se a língua insólita o que toca a alma:
Pequenos gestos de tocar nossas mãos nos dando a segurança de sustentação,
Abraços simples que nos doa o mundo em oportuno momento,
Sorriso simples que nos acalma e nos leva a velejar em um mundo imaginário,
Palavras firmes que nos baixa a guarda
E nos leva a uma maturidade responsável e tranquila,
 
Imaginemos um lugar mágico
Onde apenas o cantarolar dos pássaros possam ser ouvidos
Ou uma rústica cabana ao meio de árvores majestosas,
Um pequeno lago que espelha brincadeiras de irmãos
Que correm livres por uma floresta encantada...
 
Há uma sensação em meu coração incomparável,
Não há como explicar o abstrato de um maior amor,
Se existe um reflexo em espelhos da vida
Podemos afirmar que nos vemos um ao outro
Em um único espelho somos únicos,
 
O que posso falar ou imaginar?
Que não sou apenas o que meus olhos enxergam
Sou parte de alguém que viveu completo dentro de mim,
Que me ensinou não apenas a sorrir
Mas também a chorar e ser forte...
 
 
Um infinito se abre em asas ao horizonte
Onde revejo teu semblante sereno e simples,
Homem forte que sorria como uma criança enciumada da vida,
 
Nada tocava os teus protegidos sem sua resposta altiva,
Em modos tímidos falava de seu amor com baixa voz
Que nem sempre podia ser entendida,
 
Homem sábio que me ensinou a cair de pé
Esperar a tempestade passar sem correr ao meio de fortes chuvas,
 
Não foi meu herói,
Esses existem apenas na imaginação infantil,
 
Foi meu grande Pai...
Fostes mais que herói ou companhia almejada,
Completasse-me como ser humano,
Doastes-me o que de mais belo podias deixar
“Amar sem restrições, sem esperar nada por isso”.
“Simplesmente assim tão saudoso homem: Amasse-me e permitisse que eu o amasse”
... Nada apaga o que tem na alma, nada apaga o amor verdadeiro, apenas o amor é imortal...  
     
    (J Lucivan Alme & Jose Francisco)
 
J Lucivan Almeida
Enviado por J Lucivan Almeida em 13/08/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários